Portugal

Em Junho de 2017, fizemos uma viagem de 11 dias para Portugal. Planejamos o itinerário com o objetivo de ver tanto do país quanto possível, incluindo uma combinação de cidades maiores e pequenas vilas / aldeias, de áreas costeiras e do interior.

Quer saborear um gostinho de Portugal a qualquer hora? Faça esses deliciosos Bolinhos de Bacalhau em casa!

Aqui está o roteiro basico e algumas informações gerais, mas também vou adicionar posts mais detalhadas sobre lugares específicos e colocar os links abaixo. Inscreva-se/siga o blog para receber notificações sobre novos posts conforme eles forem publicados. Esse mapa mostra os locais que visitamos durante a nossa estadia, e uma lista (com links) das cidades na ordem em que as visitamos está abaixo.

Alugamos um carro para a nossa estada, e que nos deu a flexibilidade de controlar nossos horários e explorar mais do teríamos conseguido somente usando transporte público. As condições das estradas são muito boas, e um GPS (ou celular com internet) leva a qualquer destino com facilidade. Muitas rodovias têm pedágios, e vale a pena para obter o identificador eletrônico ViaVerde na locadora de carro. Uma pequena taxa é cobrada pelo uso do identificador, e quando for devolver o carro a empresa irá cobrar os pedágios acumulados durante o período da viagem. Com o identificador no carro, não é preciso ter sempre dinheiro trocado para pagar os pedágios e nem pagar a multa que se cobra de quem passar sem identificador em um pedágio automatizado (sem cobrador). Pode-se até mesmo pagar para estacionar em muitos locais usando o identificador ViaVerde.

E falando em estacionamento, isso pode ser um problema e raridade em algumas áreas. Por isso, enquanto estávamos em cada local, geralmente optamos por deixar o carro estacionado (perto ou no local da estadia) e visitar as atrações usando o transporte publico local ou a pé. Isso funcionou bem, pois o tráfego nas grandes cidades pode ser pesado, e passar pelas ruas estreitas perto de locais históricos pode ser difícil e bem confuso.

Os hotéis maiores geralmente têm estacionamento próprio a um custo de 6 a 8 euros por dia em média. Propriedades menores e acomodações temporárias (tipo Airbnb, VRBO, etc.) normalmente não têm estacionamento. Verifique a disponibilidade de estacionamento nos detalhes da descrição da propriedade ou consulte o local diretamente para confirmar. Estacionamento público e estacionamento nas ruas podem ser encontrados em algumas áreas e geralmente são pagos das 9h às 18h ou 19h, o que significa que o estacionamento durante a noite é gratuito. A parte chatinha é que pode haver um limite de quantas horas pode-se pagar de cada vez, e como consequência, terá que voltar ao carro para renovar a permissão.

Devido aos horários de check-out / check-in, fez sentido para nós pegar a estrada em direção ao próximo destino pela manhã (e fazer paradas pelo caminho se / onde queríamos), chegar ao local da estadia seguinte, estacionar o carro, fazer o check-in e guardar a bagagem, e então começar a explorer o novo local despreocupados. Esse foi o nosso itinerário:

Lisboa (3 noites): Chegamos a Lisboa no início da manhã, após um voo noturno. Não conseguimos dormir muito no vôo e a diferença de fuso horário pode ser debilitante, então planejamos um roteiro leve para o primeiro dia, ficando em Lisboa mesmo. No 2º dia fomos de carro para Sintra e Cascais, e no 3º dia dirigimos para Sesimbra e Setúbal, voltando a Lisboa para o final da tarde / noite.

No 4º dia, saímos de manhã com destino a Coimbra (2 noites), parando em Mafra na parte da manhã e em Óbidos a tarde. Chegamos ao nosso destino no fim da tarde. O 5º dia foi reservado para visitar atrações e passear em Coimbra.

No 6º dia, fomos para Figueira da Foz e de lá para o Aveiro, e depois dirigimos até o Porto (2 noites). O restinho desse dia e o próximo dia inteiro foram para conhecer o Porto e Gaia, e o tempo foi muito curto para aproveitar o que a área tem para oferecer!

No 8º dia, fomos para o as regiões da Beira Alta e Beira Baixa para chegar até Viseu (1 noite) e conhecer um pouco da cidade. No 9º dia, estradas sinuosas pelas montanhas nos levaram até uma antiga Aldeia do Xisto chamada Talasnal, e depois continuamos o caminho até Castelo de Vide (1 noite).

No 10º dia, entramos na região do Alentejo e chegamos à cidade murada de Évora (1 noite). No 11º dia, começamos a voltar para Lisboa, e paramos para relaxar um pouco na belíssima Praia da Figueirinha. Depois de um jantar maravilhoso e da última noite em Lisboa, e nosso vôo de volta para casa foi na manhã do 12º dia.

Só tiramos 12 dias para essa viagem, e as limitações de tempo não nos permitiram ir para a região do Algarve, no sul de Portugal. Porém essa área ainda está em nossa lista, e gostaríamos de ir lá em breve. Não perca nossas próximas aventuras! 🙂

Nota sobre telefones celulares: Se for visitar e tiver um aparelho desbloqueado, compre um cartão pré-pago de uma das empresas locais (MEO, Vodafone ou NOS) no próprio aeroporto na chegada ou nas lojas de cada operadora espalhadas pelas cidades. Escolha entre pacotes somente de internet ou internet + chamadas de celular. A área de cobertura é boa, mas se for usar mapas/GPS pela internet, sugiro baixar os mapas do Google para uso offline, para ter uma alternativa em áreas de cobertura irregular ou regiões mais remotas.

Deixe uma resposta