Nhoque de Ricota

Ama massas e curte massas frescas? Está tentando limitar os carboidratos ou simplesmente não gosta do ataque de sono que dá depois de comer macarrão? Está pronto para experimentar uma receita de nhoque que é leve e macia (em vez de densa e pesada) e dissolve na boca como “nuvens” com sabor de queijo?

Se você é como eu e respondeu um “SIM” bem alto a pelo menos uma das perguntas acima, este Nhoque de Ricota é um sonho realizado! Esta receita é campeã no quesito massa fresca deliciosa, tem muito menos carboidrato do que a versão tradicional de batata e farinha de trigo, leva apenas alguns ingredientes, e é muito fácil de fazer, mesmo durante a semana.

Conheci essa versão de nhoque muitos anos atrás na Cantina da mãe de uma amiga (obrigada Mamma Bia!), e mesmo que o restaurante não esteja mais em funcionamento, até hoje tenho o prazer de poder saborear de vez em quando os pratos maravilhosos que ela faz. Essa é a receita de nhoque favorita na nossa casa. Espero que você prove e curta tanto quanto nós.

O nhoque pode ser moldado à mão para que os pedacinhos fiquem mais uniformes, mas prefiro facilitar a minha vida na cozinha, então enrolar a massa e cortar no tamanho desejado funciona perfeitamente e posso dizer que ficam “rústicos”! 😉

Nhoque de Ricotta

3-4 porções

Ingredientes:

  • 600-700 g de Ricota
  • 1/2 xícara de queijo parmesão ralado (+ mais para servir)
  • 1 ovo
  • 2 colheres de sopa (de medida, uns 15g) de farinha de trigo (se a Ricota for mais molhada, pode precisar de um pouco mais)
  • Farinha de trigo para esfarinhar a superfície onde for abrir a massa

Modo de fazer

  1. Coloque água e sal para ferver em uma panela grande e funda. Enquanto isso, prepare a massa.
  2. Se a Ricotta for mais molhada, use um pano de prato limpo para espremer um pouco e obter uma textura mais firme.
  3. Adicione o parmesão, o sal, o ovo e a farinha. Misture bem para incorporar.
  4. Coloque porções da massa em uma superfície levemente esfarinhada. A massa é muito macia e deve-se usar só farinha suficiente para conseguir enrolar.
  5. Corte em pedaçinhos pequenos. Modele cada um à mão ou use assim mesmo.
  6. Coloque os pedacinhos de massa aos poucos na água fervendo e cozinhe até que subam para a superfície (eles cozinham muito rapidamente).
  7. Escorra o nhoque cozido com uma escumadeira, transfira para um prato separado e mantenha aquecido. Repita até cozinhar todos os pedacinhos.
  8. Distribua o nhoque entre os pratos, cubra com o molho de sua preferência, ou misture delicadamente (cuidado para não quebrar o nhoque) com o molho em uma panela grande para aquecer. Sirva com mais parmesão ralado e pimenta do reino a gosto.

Observações:

O nhoque sozinho (sem o molho) tem cerca de 10 g de carboidratos por porção (comparados com cerca de 70 g de carboidratos para a versão regular de batata e farinha). A número final de carboidratos vai variar de acordo com a escolha do molho.

Para esse vídeo e fotos, fiz um molho de tomate com cebola, alho, pimenta calabresa e creme de leite, e isso fez o nhoque ficar com cerca de 20 g de carboidratos por porção no total.

Um molho branco feito com creme de leite e gorgonzola (sem adicionar amido) também ficaria delicioso e mais baixo em carboidratos do que o molho de tomate com creme de leite. Para cortar ainda mais os carboidratos, refogue um pouco de alho e ervas frescas picadinhas (como manjerona, orégano, manjericão, etc.) com manteiga, e adicione o nhoque cozido na mistura de manteiga para aquecer e temperar.

Sirva com salada, vegetais refogados ou cozidos no vapor, um pãozinho para aproveitar o molho (atenção aos carboidratos) e fica para uma refeição vegetariana completa, ou sirva como acompanhamento de um prato de carne.

Deixe uma resposta